ESTE GUIA VAI EXPLICAR TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA DERROTAR OU MESMO MINIMIZAR OS EFEITOS DA OSTEOPOROSE

Nosso corpo é nossa fortaleza. Se não nos atentarmos aos sinais do organismo e fornecer a ele os nutrientes necessários, certamente adoeceremos em determinado momento.

Por isso é fundamental levar uma vida saudável.

Uma das doenças que ganham cada vez mais destaque nos dias atuais é a osteoporose. E é justamente sobre ela que o conteúdo de hoje traz uma série de informações importantes.

Quer saber o que é e como prevenir esse problema de saúde? Então não deixe de ler o artigo a seguir…

 

O que é Osteoporose?

A osteoporose é uma doença caracterizada pela perda de massa óssea.

De modo geral, essa alteração de saúde ocorre durante o processo de envelhecimento e faz com que o organismo absorva menores quantidades de vitaminas e minerais, como cálcio e vitamina D, por exemplo.

Isso aumenta consideravelmente o risco de fraturas e demais lesões ósseas.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) define a osteoporose como uma doença que causa diminuição da densidade óssea.

Dados levantados em 2017 apontam que cerca de 10 milhões de brasileiros são afetados por essa condição de saúde.

 

Ação em Homens e Mulheres

A perda de massa óssea é um problema que se torna muito comum em mulheres que passam pela menopausa.

Alterações hormonais fazem com que o organismo feminino perca grandes quantidades do seu estoque de cálcio. Isso aumenta a probabilidade de fraturas e pode trazer consequências severas.

A ausência de estrogênio (um hormônio feminino) também facilita o aumento de porosidade nos ossos das mulheres, tornando o esqueleto mais frágil suscetível às fraturas ósseas.

Já nos homens, o problema é mais frequente após os 65 anos de idade. A doença geralmente acomete com maior frequência os sedentários e aqueles que não se alimentam de maneira adequada.

É estimado que 1 em cada 5 homens e 1 a cada 3 mulheres vá desenvolver osteoporose em algum momento da vida.

 

Regiões Corporais Mais Afetadas

Como foi dito, a osteoporose é uma doença que afeta diretamente os ossos. Coluna, pulso, bacia e principalmente fêmur são as estruturas ósseas mais atingidas pela doença.

Profissionais da saúde consideram a patologia como um problema de saúde mundial, devido às suas graves complicações, ficando atrás apenas de doenças cardiovasculares.

Você gostaria de aumentar sua densidade óssea em vez de apenas minimizá-la?

➤ Clique aqui para conhecer o melhor suplemento contra ossos fracos (RECOMENDADO)

 

Causas da Osteoporose

A perda da densidade óssea é causada basicamente pela falta de equilíbrio entre células que produzem substância óssea e células que reabsorvem essa substância.

Ou seja, o ciclo de renovação óssea não ocorre de modo correto, culminando no desenvolvimento da doença.

Pode-se afirmar que as principais causas da perda de massa óssea são:

• Deficiência de cálcio;

• Falta de vitamina D;

• Envelhecimento;

• Outras doenças;

• Efeitos colaterais de medicamentos.

 

Deficiência de Cálcio

O cálcio é o principal mineral formador de estruturas ósseas do organismo. Sua ausência, ou baixos níveis fragilizam os ossos. Com isso, a osteoporose se instala de maneira mais fácil. No entanto, não adianta apenas consumir cálcio, sem que haja síntese de vitamina D.

 

Falta de Vitamina D

A vitamina D é conhecida por adicionar o cálcio à ossatura. Falando de modo popular, a vitamina D cola o cálcio nos ossos. Baixos níveis dessa vitamina também favorecem a perda de massa óssea, principalmente nas mulheres.

 

Envelhecimento

Com o passar dos anos, o organismo perde seu estoque de cálcio de modo gradual. Além disso, alterações hormonais como a menopausa também podem acelerar esse processo natural.

 

Outras Doenças

Algumas doenças podem influenciar o funcionamento do organismo e levar ao enfraquecimento dos ossos. Hipotireoidismo, hipertireoidismo, doença celíaca, doenças inflamatórias intestinais, problemas renais, são exemplos de patologias que colaboram para o desenvolvimento da osteoporose.

 

Efeitos Colaterais de Medicamentos

Alguns medicamentos contribuem para a menor absorção de cálcio pelo organismo. Anticoagulantes, hormônios esteroides e, principalmente, corticoides, facilitam o surgimento da doença.

Clique aqui para conhecer o suplemento que recomendamos contra ossos fracos

 

Tipos de Osteoporose

Essa doença pode ser classificada em dois tipos: primária e secundária.

 

OSTEOPOROSE PRIMÁRIA

O primero tipo é causado principalmente pela deficiência estrogênica.

Quando a mulher sofre com a diminuição de estrogênio, seus estoques de cálcio e vitamina D automaticamente diminuem também.

Além disso, a reabsorção de cálcio fica prejudicada, o que facilita a instalação desse problema de saúde.

Como é de se imaginar, a osteoporose primária é mais comum em mulheres.

 

OSTEOPOROSE SECUNDÁRIA

Já a secundária ocorre como consequência de uma série de situações clínicas que afetam tanto homens e mulheres.

Essa variação ocorre por consequência de alterações genéticas, distúrbios alimentares, alterações hematológicas, deficiências nutricionais, condições autoimunes, tabagismo, alcoolismo e problemas gastrointestinais.

 

 

Sintomas da Osteoporose

A osteoporose é uma doença silenciosa. A princípio ela pode evoluir de maneira assintomática, ou seja, sem demonstrar sintomas específicos.

Por isso, é preciso passar por acompanhamentos médicos periódicos a fim de acompanhar os níveis de cálcio no organismo.

Quando os sinais do enfraquecimento dos ossos começam a surgir, a doença já se encontra em estágio intermediário.

Seus principais sintomas são:

• Dores crônicas, principalmente na coluna, punho e quadril;

• Surgimento de deformidades ósseas;

• Dificuldades para realização de simples tarefas rotineiras, como abaixar;

• Diminuição de coordenação motora;

• Encolhimento;

• Fraturas.

Clique aqui e conheça o suplemento mais indicado contra a perda de massa óssea

 

Necessidades Diárias de Cálcio

A exemplo de muitos outros minerais, é importante atingir o consumo diário recomendado de cálcio. Cada idade possui necessidades específicas que são dividas da seguinte maneira:

• Crianças entre 1 e 3 anos de idade – 500 mg diárias;

• Crianças entre 4 e 8 anos de idade – 800 mg diárias;

• Crianças entre 9 e 18 anos de idade – 1300 mg diárias;

• Adultos entre 19 e 50 anos de idade – 1000 mg diárias;

• Adultos acima de 50 anos de idade – 12000 mg diárias;

• Mulheres grávidas – 1300 mg diárias;

• Mulheres em período de amamentação – 1200 mg diárias.

 

Tratamentos para Osteoporose

Existem uma série de tratamentos contra o enfraquecimento dos ossos. A maioria deles envolve a utilização de medicamentos e estratégias individuais para cada paciente de modo particular e específico.

 

Utilização de Suplementos

É muito comum que os tratamentos para osteoporose envolvam a utilização de suplementos à base de vitamina D e cálcio.

O que poucas pessoas sabem é que além do cálcio de origem animal, existem suplementos de cálcio que são de origem mineral, sendo diretamente produzido com algas marinhas, como o Lithoplex Balance (altamente recomendado).

Um estudo realizado em animais comparou a utilização de suplementos à base de cálcio de origem animal, e de origem vegetal, retirados diretamente de algas marinhas.

Os resultados foram que o cálcio de origem vegetal apresentou benefícios muitos superiores ao cálcio de origem animal e garantiu o crescimento saudável dos animais que foram submetidos ao experimento.

Além de suplementos à base de cálcio, outro tipo de suplementos bastante utilizados para o tratamento da perda de massa óssea é a vitamina D.

Embora essa substância possa ser sintetizada pelo nosso organismo através de exposição solar e até mesmo com o consumo de alguns alimentos específicos, em vários casos é importante fazer uma suplementação adequada dessa vitamina.

Como foi citado anteriormente, uma das causas da osteoporose é realmente a ausência da vitamina D, que atua adicionando o cálcio aos ossos e com isso contribuiu para a saúde de todo o esqueleto.

Clique aqui para conhecer o melhor suplemento para aumentar a densidade óssea

 

Reposição Hormonal

Outra forma de tratamento se dá através da reposição hormonal, pois com o passar do tempo, níveis de hormônios tendem a se desregular.

As mulheres são as que mais sofrem com esse tipo de problema.

Um dos tratamentos hormonais mais realizados como forma de tratar a osteoporose é a reposição de estrogênio.

Esse hormônio quando em níveis baixos desregula a absorção de cálcio pelo organismo e facilita a instalação de problemas de saúde, como o enfraquecimento dos ossos.

 

Cirurgias

Em casos mais avançados de osteoporose, as cirurgias também fazem parte do tratamento.

Hastes e parafusos são geralmente colocadas em ossos já fraturados ou até mesmo estruturas ósseas que apresentem desgastes antes de sofrerem algum tipo de ruptura.

Fêmur, vértebras e pulsos são os locais que comumente recebem cirurgias preventivas e corretivas capazes de amenizar os estragos causados por essa dolorosa e incomoda doença.

 

 

4 Formas Naturais de Prevenir Osteoporose

 

1 – Dieta com Comida de Verdade

A melhor forma de prevenir a osteoporose e continuar com ossos fortes pelo resto da vida é consumir em sua dieta boa quantidade de cálcio (de origem vegetal, de preferência), junto com magnésio e outros minerais-traço.

Fuja de comida processada e excesso de açúcar. Consuma vegetais, frutas e legumes regularmente.

A perda de massa óssea não é causada só pela falta de cálcio, mas também pela falta em nossa alimentação de outros nutrientes essenciais aos ossos.

Aqui no Emagrecendo.info, nós acreditamos que a dieta paleo é a melhor dieta para quem quer ter ossos fortes para o resto da vida.

Dê uma olhada no artigo e confira os princípios deste estilo de vida saudável (a paleo não é só uma dieta, é uma forma saudável de viver).

Você vai ver que ela inclui tudo o que é preciso para você ter uma saúde de ferro, ossos de aço e um corpo magro e em forma.

 

2 – Reduza o Estresse

Quando se está estressado, o corpo libera um hormônio chamado cortisol.

Em quem sofre de estresse crônico, ou seja, quem vive estressado, os níveis de cortisol no corpo se mantêm permanentemente altos.

O resultado disso é um alto nível de inflamação no corpo. E essa inflamação prejudica muito a saúde óssea.

O alto nível de cortisol no sangue reduz a capacidade do corpo absorver o cálcio, e isso compromete diretamente os ossos.

Por isso é fundamental manter o estresse sob controle! Relaxe, medite, divirta-se um pouco. Seus ossos vão agradecer.

 

3 – Pratique Exercícios Físicos Regularmente

A densidade dos ossos está muito ligada ao nível de atividade física. Exercícios regulares ajudam a acumular mais minerais nos ossos, especialmente nas pernas, quadril e coluna.

E o contrário também é verdadeiro: falta de exercícios físicos, por sua vez, acelera a perda de massa óssea.

Toda atividade que envolva o uso de força física vai ajudar. Ao fortalecer os músculos, seus ossos também se fortalecem (graças ao estresse do exercício), e dia após dia eles irão acumular mais minerais e aumentar sua densidade.

Exemplos de exercícios que você pode fazer: musculação, corrida, natação, treinamento funcional, ciclismo, caminhada intensa, crossfit, pilates, etc.

Vale também experimentar um bom programa de treino em casa, baseado em HIIT, se você preferir se exercitar no conforto do lar.

O importante é fortalecer os músculos, já que eles também fortalecerão seus ossos no processo.

 

4 – Suplemente com Nutrientes para os Ossos

Seguir uma dieta com comida de verdade é fundamental, mas sabemos que nem sempre isso é possível.

Aliás, para muitas pessoas, alimentar-se direito é uma grande dificuldade, visto a grande quantidade de pessoas que estão sofrendo com deficiência mineral e osteopenia, já a meio caminho de desenvolver osteoporose.

Nós ainda recomendamos fortemente que você tente reduzir o consumo de comida processada e industrializada ao máximo, bem como reduzir o consumo de açúcares de modo geral.

Mas ainda assim, para garantir que seu corpo não sofra com deficiência de cálcio e outros minerais, nós recomendamos que você consuma um suplemento de álgas calcáreas, como o Lithoplex Balance.

O Lithoplex Balance é fonte de cálcio orgânico, muito melhor e mais seguro que o cálcio comum de origem mineral (como dolomita e conchas moídas), além de fornecer todos os 13 minerais essenciais para a saúde dos ossos e dezenas de minerais-traço.

Clique aqui para visitar o site oficial do Lithoplex Balance

 

NOSSA RECOMENDAÇÃO

 

O Tratamento Mais Eficaz que Você Encontra no Mercado Atual

Lithoplex Balance: tratamento natural e sem contra-indicação para osteopenia

Se você você deseja protejer seus ossos, perder o medo de fraturas e acabar de vez com a osteoporose, recomendamos que você faça o teste com o Lithoplex Balance.

Como vimos nas pesquisas acima, o resultado do uso contínuo do Lithoplex é certo.

E quanto mais cedo você começar o tratamento, mais eficazes e rápidos serão seus efeitos. Só para que você tenha uma ideia, depois dos 40 anos, as mulheres costumam perder cerca de 1% da massa óssea por ano.

E vale o alerta: os suplementos de cálcio vendidos em farmácia conseguem, no máximo, reduzir o ritmo de perda, mas são incapazes de pará-la ou revertê-la.

Somente o Lithoplex é capaz de gerar ganho de densidade óssea.

Clique aqui para saber mais sobre o Lithoplex (RECOMENDADO)

Clique aqui para ler nossa avaliação do Lithoplex Balance

 

Dúvidas Comuns

A osteoporose é uma doença que gera uma série de dúvidas. Dentre as principais questões frequentes acerca dessa doença estão:

 

Quais são os fatores de risco?

Os fatores de risco para desenvolvimento dessa doença são: dieta pobre em cálcio, presença de doenças que dificultam a absorção de cálcio, cor de pele – quanto mais clara for uma pessoa, maiores as chances de desenvolvimento da doença; consumo excessivo de café e sexo, uma vez que mulheres são mais propensas ao desenvolvimento da doença.

 

Qual é a especialidade médica responsável pelo tratamento da osteoporose?

Existem diferentes médicos que diagnosticam e tratam essa doença. Os principais são reumatologistas, ortopedistas, ginecologistas e endocrinologistas.

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através do resultado de exames laboratoriais e testes de densitometria óssea, que analisam a densidade dos ossos.

 

A osteoporose é hereditária?

De maneira direta não. Porém, ao se analisar de modo profundo, algumas alterações genéticas como polimorfismos específicos podem diminuir a produção e absorção de vitamina D no organismo, facilitando assim, o surgimento da doença.

Se você tem algum familiar próximo que tenha a doença, como pais ou avós, opte por um estilo de vida preventivo e saudável.

 

Crianças podem ter?

Crianças podem ter perda óssea, e desenvolver alguns problemas como raquitismo, mas a osteoporose é uma doença de adultos.

 

AUTOR: MURILO CAMANO – Nutricionista e biomédico pós-graduado em nutrição esportiva. CRBM 17665 | CRN3 51723 – Saiba mais sobre o autor

 

Referências Científicas

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe seu comentário! ;)

/* */