Controversa, essa dieta sugere que as pessoas de cada tipo sanguíneo reagem de forma de diferente a cada alimento, e que uma alteração nos hábitos alimentares de acordo com esse padrão poderia auxiliar na perda de peso.

 A Dieta do tipo sanguíneo, idealizada pelo norte-americano Peter D’Adamo, parte de uma ideia interessante: as pessoas de cada tipo sanguíneo – AB, A, B e O – absorveria de forma diferente cada nutriente, e assim haveria alimentos “bons” (que estimulam a perda de peso) e “ruins” (com efeito contrário) para cada tipo de pessoa.

Isso aconteceria porque a variação de peso estaria diretamente ligada à ingestão de alimentos benéficos ou prejudiciais ao organismo, o que seria definido pelo tipo sanguíneo de cada pessoa. Apesar de não haver comprovação científica para essa tese, a dieta ganhou grande popularidade ao redor do mundo – muitos que tentaram garantem que efetivamente perderam até cinco quilos em um único mês.

Pontos positivos

O principal ponto alto da Dieta do tipo sanguíneo é que ela não restringe quantidades de alimentos – ou seja, nada de passar fome. Isso é bom porque reduz a chance das temidas “recaídas”, na qual nos empanturramos de alimentos gordurosos de uma vez só.

Pontos negativos

A Dieta do tipo sanguíneo não tem qualquer comprovação científica, além de muitos médicos concordarem que não há qualquer indício de que o tipo sanguíneo exerça influência sobre a absorção de nutrientes.

Além disso, apesar das restrições da dieta não serem quantitativas, é preciso ficar bastante atento para suas restrições qualitativas. O corte indiscriminado de alguns alimentos, como a carne bovina e os lacticínios, pode deixar o organismo deficiente de alguns nutrientes importantes. Por isso, a dica: antes de iniciar qualquer dieta, é importante consultar seu nutricionista para que ele monte um cardápio adequado às suas necessidades.

Finalmente, essa dieta não é a melhor para iniciar em grupo ou em família, já que é comum que cada pessoa tenha um tipo sanguíneo diferente.

Como seguir a Dieta do Tipo Sanguíneo

Para seguir a Dieta do Tipo Sanguíneo, o mais importante é manter em mente quais são os alimentos “bons” e “ruins” para cada categoria de pessoa:

Sangue Tipo O

Os alimentos considerados bons para pessoa de sangue do tipo O são carne bovina, peixes e frutos do mar (sobretudo o salmão), ameixa, figo e brócolis. Todos esses alimentos incentivam a perda de peso, enquanto alimentos como couv-flor, derivados do trigo, derivados do leite e carne de porco estimulariam o ganho de peso, e devem ser evitados.

Sangue Tipo A

Para o tipo A, os alimentos mais indicados são frutas como o abacaxi, o damasco e a amora, além de carnes de peixes e avestruz, cebola e cenoura. Por outro lado, é preciso fugir de alimentos como carne bovina e frutos do mar, banana, repolho e pão integral, que levariam ao ganho de peso.

Sangue Tipo B

O tipo B é aquele que absorve melhor o leite e seus derivados – sendo sempre interessante optar pelas opções desnatadas, com baixo teor de gorduras. Além disso, deve priorizar o consumo de carnes de peru e coelho, além de bacalhau e linguado, tudo regado a bastante azeite de oliva. Arroz, aveia e batatas também são bem-vindos, mas outros alimentos como frango, camarão, caqui, tomate, lentilha, amendoim e milho teriam que ser evitados.

Sangue Tipo AB

À pessoa de sangue tipo AB, recomenda-se o consumo de atum e carne de cordeiro, além de frutas como abacaxi e uva. Farinha de centeio é uma boa pedida, mas derivados da farinha – bolos, biscoitos e pães – devem ser evitados. Outros alimentos que tornariam a pessoa mais propensa a ganhar peso seriam a carne bovina, a banana, milho e nozes.

Resultados

Não há como medir exatamente o resultado dessa dieta, que varia de acordo com o metabolismo e estilo de vida de cada um. Estima-se que seja possível perder até quatro a cinco quilos por mês, quando a dieta for aliada à prática de exercícios físicos pelo menos duas vezes por semana. Falando em emagrecer, você já conheceu o livro Emagrecer de Vez, de Rodrigo Polesso? Nós recomendamos fortemente a leitura dele.

Quanto aos exercícios físicos, curiosamente, existe também uma divisão de quais seriam mais indicadas para cada pessoa de acordo com o tipo sanguíneo: enquanto atividades aeróbicas intensas, como dança ou corrida na esteira, seriam indicadas para pessoas do tipo O, aquelas do tipo A deveriam dedicar-se à ioga ou artes marciais, as do tipo B à corrida ou natação, e as do tipo AB ao alongamento.

AUTORA: DANIELA SCHIAVON – Blogueira especializada em saúde e boa forma, avaliadora de produtos e suplementos. – Saiba mais sobre a autora

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe seu comentário! ;)