Corrija carências de vitaminas e minerais no seu corpo com a Dieta Ortomolecular, recupere sua vitalidade e evite o envelhecimento precoce.

Ao contrário de muitas dietas, da Dieta Ortomolecular não tem como foco principal a perda de peso.

Na realidade, o objetivo é o reequilíbrio do organismo, desintoxicando-o e oferecendo a ele tudo que falta, buscando equilibrar todos os nutrientes.

Assim, em consonância com esse objetivo, não existe um cardápio fixo ou pré-definido. A dieta é definida de acordo com as necessidades nutricionais de cada um, a partir de exames físicos e de laboratório.

Pontos positivos

Além da perda de peso de uma maneira saudável e equilibrada, a dieta pode trazer ainda outros benefícios para o organismo, como o suprimento de algumas carências. Ou seja, é uma dieta para emagrecer de uma vez!

Pontos negativos

Não há qualquer ponto negativo ou contra-indicação encontrado até o momento em relação à dieta ortomolecular; como ela é necessariamente uma dieta que preza pela saúde e que precisa ser realizada com supervisão médica, em geral é adequada a cada pessoa e não traz prejuízos ao organismo.

Como seguir a Dieta Ortomolecular

A dieta ortomolecular parte de duas premissas básicas. A primeira delas é caprichar para valer no consumo de frutas, verduras e outros alimentos saudáveis, consumidos sempre in natura, bem fresquinhos. A outra é cortar do cardápio (na medida do possível) os produtos industrializados, sobretudo sopas prontas e caldos com sabor, molhos e sucos de caixinha, que são todos entupidos de conservantes e aromatizantes, prejudiciais à saúde.

Respeitados esses dois passos iniciais, o cardápio deve ser elaborado por um medico, tendo em vista o estilo de vida, idade e metabilismo de cada um. Aqui vai um roteiro básico:

  • Café da manhã: o objetivo dessa refeição é fornecer ao organismo bastante energia – e, assim, são elemento indispensável os carboidratos complexos, que podem ser encontrados nos produtos integrais (vale pão/torrada ou cereal), e na granola. Para acompanhar, frutas e uma porção de lacticínio, que pode ser um copo de leite, iogurte, ou ainda a mais saudável coalhada.
  • Almoço: nessa refeição, prevalece o equilíbrio, Vale combinar arroz integral ou massa integral, mandioquinha cozida, e grão, tipo soja ou grão de bico. Vale ainda colocar legumes cozidos no vapor, preferencialmente orgânicos. A carne, que deve ser de peixe, frango orgânico ou uma carne vermelha magra, deve sempre ser preparada cozida ou assada. De sobremesa, frutas.
  • Lanche: novamente, é importante inserir algum carboidrato complexo – sobretudo se houver prática de exercícios físicos, o que também é altamente recomendado para essa dieta, que deve ser acompanhado por um suco ou vitamina (com leite de soja), natural e feito em casa. Uma ideia legal é juntar folhas verdes (couve, hortelã ou agrião) na hora de fazer seu suco, porque isso faz cair o indíce glicêmico da bebida.
  • Jantar: essa refeição deve ser leve, de forma a facilitar a digestão. Uma sugestão é uma sopa de legumes, que pode receber uma dose de proteína com pequenas quantidades de peixe, frango (orgânico!) ou soja.
  • Ceia: não precisa nem dizer que a última refeição do dia deve ser ainda mais leve, não é? A ceia só é necessária caso você fique acordado ainda por 3 ou 4 horas após o jantar. Nesse caso, basta um lanchinho pequeno, que pode ser um chá com castanhas do pará, fruta ou linhaça, ou ainda um pequeno copo de leite de soja.

Resultados

A perda de peso varia de acordo com o organismo de cada um, bem como de acordo com a prática ou não de exercícios físicos. Estima-se, contudo, que seja possível perder cerca de 1 kg por semana de dieta.

Leia Mais

Se quer saber mais, recomendamos que você leia o livro Dieta Ortomolecular, de Sylvana Braga. Ele traz uma série de alimentos e refeições sugeridas, além de um programa em três fases para quem deseja perder peso sem perder saúde.

>> Confira o livro Dieta Ortomolecular

 

AUTORA: DANIELA SCHIAVON – Blogueira especializada em saúde e boa forma, avaliadora de produtos e suplementos. – Saiba mais sobre a autora

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe seu comentário! ;)