INSPIRADA NO CARDÁPIO TÍPICO DOS POVOS QUE VIVEM PRÓXIMOS AO MAR MEDITERRÂNEO, ESSA DIETA INVESTE NOS ALIMENTOS NATURAIS E NAS GORDURAS BOAS, ENQUANTO AFASTA DO SEU COTIDIANO OS INDUSTRIALIZADOS

Observando as populações que vivem em regiões banhadas pelo Mar Mediterrâneo – dos países do norte da África, sul da Europa e sudoeste da Ásia, além de ilhas da região – notou-se a o peso adequado e a ausência de doenças como hipertensão e diabetes, geralmente associadas à obesidade e aos hábitos alimentares incorretos.

Assim, inspirado nos cardápios típicos dessas populações, surgiu a Dieta Mediterrânea.

 

A Dieta Mediterrânea

Como funciona a dieta mediterrânea?

Como na dieta do Dr. Atkins , há uma ingestão relativamente grande de gorduras. A diferença, aqui, é que as gorduras são de altíssima qualidade – as chamadas “gorduras boas”.

Assim, elas são obtidas de alimentos pouco consumidos no ocidente, como castanhas e grãos, azeite e peixes gordurosos (ingredientes abundantes na região do Mediterrâneo).

Outra característica dessa dieta é dar preferência aos alimentos naturais e consumidos frescos. Dessa forma, evita-se os industrializados e seus aditivos químicos, extramente prejudiciais à saúde.

Também há redução no consumo de açúcar, já que a dieta preconiza evitar doces. Como você pode ter notado, a dieta mediterrânea lembra bastante a dieta paleo, não?

Com todas essas vantagens, é possível obter o equilíbrio certo entre um corpo saudável e uma silhueta perfeita, e ainda evitar doenças. Vale ou não vale a pena tentar?

Se você quer emagrecer em semanas com alimentação de alta qualidade, recomendamos que você conheça este método inteligente (clique aqui)

 

Pontos positivos

Há diversos pontos positivos na Dieta Mediterrânea. A começar pela melhoria na saúde: com a redução no consumo de agentes químicos presentes nos produtos industrializados, bem como outras substâncias danosas como o açúcar refinado, há uma melhoria significativa na saúde e evitam-se diversas doenças, como problemas cardiovasculares , diabetes e obesidade.

Além disso, a troca de açúcares de fácil absorção (como os presentes nos doces) por outros mais complexos, presentes em carboidratos e, sobretudo, em produtos integrais, mantem a sensação de saciedade por mais tempo, evitando as recaídas e compulsões alimentares que acabam com qualquer dieta.

A grande ingestão de gorduras de alta qualidade, como aquela presente nos peixes e no azeite, aumenta consideravelmente o famoso “colesterol bom” (HDL), mantendo o “colesterol ruim” (LDL) sob controle.

Finalmente, a ingestão moderada de vinho, preconizada por essa dieta, traz ao cardápio uma bela quantidade de antioxidantes, que além de manter a beleza da pele em dia, ainda protege as células do organismo, aumentando a imunidade e equilibrando o metabolismo.

Ah, sim: e tudo isso ainda enxugando aqueles quilinhos extras e afinando a silhueta.

PUBLICIDADE

Publicidade; Emagrecer de Vez

 

Pontos negativos

Como deu para perceber, essa dieta é totalmente saúde.

O único ponto que merece atenção é o consumo de vinho, nas situações em que a pessoa não pode com bebidas alcóolicas – nesse caso, vale substituí-lo por sucos de uva naturais e concentrados, daqueles vendidos em galões.

 

Como seguir a Dieta Mediterrânea?

Como seguir a alimentação do mediterrâneo

Para seguir a Dieta Mediterrânea, é importante sempre manter algumas regrinhas básicas na hora de montar o cardápio:

• Abuso nos vegetais: deve-se consumir alimentos de origem vegetal com grande variedade, e em grande quantidade. Assim, nada de timidez na hora de encher o prato com hortaliças, frutas, legumes e cereais.

• Laticínios diários: outra dica é tomar lacticínios – queijos, iogurtes ou ainda sua prima mais saudável, a coalhada – diariamente.

• Gordura da boa: de 35% a 40% das calorias diárias devem vir das gorduras, mas em sua maioria esmagadora das “gorduras boas”, vindas das castanhas, nozes e azeite de oliva, que deve sempre regar o prato.

• Vinho tinto: pelo menos uma taça de vinho tinto deve ser ingerida diariamente, preferencialmente acompanhando uma das refeições.

• Olho no peixe: o peixe, uma das carnes mais ausentes no prato dos brasileiros, deve ser consumido de três a quatro vezes por semana, tornando a carne vermelha e o frango opções secundárias.

 

Quais São os Resultados?

De acordo com a idade, estilo de vida e metabolismo de cada pessoa, é possível perder entre 2 e 5 quilos mensais com a Dieta Mediterrânea.

Para tal, contudo, são necessários alguns cuidados: a prática regular de exercícios físicos, e o cuidado na hora de medir as quantidades – afinal, não é porque o alimento é saudável que ele não é calórico, e isso aplica-se sobretudo às gorduras.

 

NOSSA RECOMENDAÇÃO:

 

REPROGRAME SEU METABOLISMO PARA QUEIMAR GORDURA NATURALMENTE

Código Emagrecer de Vez, de Rodrigo Polesso

Se você achou essa dieta muito complicada, não deixe de conhecer a metodologia do Código Emagrecer de Vez.

Ele é um sistema de emagrecimento revolucionário, que promove um emagrecimento acelerado reeducando seu metabolismo para queimar gordura (e ainda deixará seu corpo mais saudável).

O Código EDV hoje é o sistema de emagrecimento natural mais vendido do Brasil. Clique no link abaixo para ler nossa resenha completa sobre ele:

➤ Clique aqui para ler nossa avaliação sobre o Código Emagrecer de Vez

 

AUTORA: DANIELA SCHIAVON – Blogueira especializada em saúde e boa forma, avaliadora de produtos e suplementos. – Saiba mais sobre a autora
ATENÇÃO: AS INFORMAÇÕES E RECOMENDAÇÕES PRESENTES NESTE SITE POSSUEM CARÁTER MERAMENTE INFORMATIVO E NÃO PODEM SUBSTITUIR O ACONSELHAMENTO E ACOMPANHAMENTO DE MÉDICOS, NUTRICIONISTAS, EDUCADORES FÍSICOS E OUTROS PROFISSIONAIS DE SAÚDE.

Atualizado em

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe seu comentário! ;)