A regularidade nos horários e quantidades de cada refeição pode levar à perda gradual de peso, e a reeducação alimentar, fugindo do perigoso “efeito sanfona”.

A ideia central da Dieta das Três Horas está explícita no seu nome, e é um princípio básico que todos nós pelo menos já ouvimos falar: é preciso alimentar-se a cada três horas. Em outras palavras: é preciso realizar, além das três principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar), três lanches.

Porém essa dieta leva essa divisão e assiduidade de refeições mais a série, estabelecendo quantidades certas para cada uma e extrema regularidade nos horários. A regularidade nos horários, alias, é de suma importância para o resultado da dieta – o desequilíbrio e alterações no horário prejudicam a perda de peso. Também, a desobediência às quantidades levará a sobreposição de refeições, o que gera o ganho de peso.

A perda de peso na Dieta das Três Horas é gradativa e relativamente lenta – o que pode parecer ruim à primeira vista, mas na realidade é uma vantagem, uma vez que a perda é de gordura e não de massa muscular.

Pontos positivos

O consumo de alimentos a cada três horas traz inúmeros benefícios para o organismo que, em conjunto, levam à perda de peso.

O primeiro é manter o metabolismo acelerado, o que faz com que o corpo constantemente gaste energia e, consequentemente, queime mais calorias.

O consumo regular de alimentos também evita longos períodos de fome, que prevenindo os momentos de compulsão. Também há uma redução na ação do hormônio cortisol, responsável pelo desejo por doces. Ou seja, menos recaídas e menos vontade de encher a cara de chocolate.

Pontos negativos

Provavelmente, uma das maiores dificuldades da Dieta das Três Horas, é o fato dela ser “pouco prática” e difícil de coordenar com o dia-a-dia corrido e imprevisível da maioria das pessoas. Para conseguir alimentar-se corretamente, e três em três horas, é necessário ter uma grande dose de disciplina e um certo controle sobre seus horários – o que nem todas as pessoas têm.

Além disso, essa é uma dieta que, por seu funcionamento, deve ser acompanhada de exercícios físicos regulares. 

Como seguir a Dieta das 3 Horas

Para realizar essa dieta, a pessoa pode seguir como parâmetro básico a medida de 400 kcal por refeição principal, mais 100 kcal para cada lanchinho intermediário, totalizando 1500 kcal diárias. Contudo, é importante procurar um nutricionista para adequar o cardápio e o consumo de calorias às necessidades de cada pessoa, de forma a conseguir emagrecer de vez e com saúde.

Esporadicamente e com parcimônia, é possível trocar um dos lanchinhos por um pequeno agrado, como um bombom ou uma bola de sorvete.

Fique atenta às sugestões de cardápio para cada uma das refeições principais:

  • Café da manhã: uma xícara de chá (sem adoçar ou então adoçado apenas com adoçante, não açúcar), um pão com manteiga ou margarina e uma fatia de fruta;
  • Almoço: salada, um legume cozido, uma pequena porção de arroz (cerca de 3 colheres de sopa), feijão (uma concha) e um filé de frango grelhado ou carne assada;
  • Jantar: salada de alface, tomate, cenoura e cebola, um filé grelhado pequeno (preferencialmente de frango ou peixe), e uma sopa de ervilha (2 conchas).

Quanto aos lanchinhos, há diversos alimentos que podem ser consumidos, como iogurte light ou coalhada (“prima” mais nutritiva do iogurte), fatia de frutas ou saladas de frutas e alimentos leves em geral.

Resultados

Apenas com a dieta, em média, é possível secar até 1 kg por semana, de acordo com o metabolismo e estilo de vida de cada um. Porém, é possível aumentar esse número pela prática de exercícios físicos.

 

AUTORA: DANIELA SCHIAVON – Blogueira especializada em saúde e boa forma, avaliadora de produtos e suplementos. – Saiba mais sobre a autora

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe seu comentário! ;)