Dieta do Carboidrato

Manter a saúde, saciar a fome e ainda assim perder pelo menos 1 kg por semana? A Dieta do Carboidrato torna isso possível.

Uma regra recorrente nas dietas é a redução ou corte total no consumo de carboidratos – pães, massas e similares. Mas será que essa é mesmo a melhor maneira? Como emagrecer de vez?

Os carboidratos cumprem um papel essencial em nosso corpo, fornecendo energia para nossas atividades cotidianas. A falta de carboidratos pode levar à hipoglicemia, e consequentemente à queima de massa magra (como os músculos) pelo corpo, ao invés da gordura.

Outra desvantagem do corte de carboidratos é a redução do metabolismo basal – a quantidade de calorias que seu corpo gasta em repouso – que pode cair até 40%. Em outras palavras, você vai estar esforçando-se para consumir menos calorias, mas também vai estar queimando menos.

Para combater essas desvantagens e também trazer uma opção para quem busca um cardápio emagrecedor mais saudável e equilibrado, o nutricionista Americano Robert Ferguson desenvolveu a dieta dos carboidratos balanceados. A ideia central da dieta é permitir o consumo de carboidratos, aliado ao consumo de outros alimentos que desaceleram sua absorção pelo corpo.

Pontos positivos

A Dieta do Carboidrato é saudável, já que não corta radicalmente nenhum tipo de alimento e permite o consumo de uma quantidade equilibrada de nutrientes.

Além disso, com o retardo na absorção dos carboidratos provocados pelos outros alimentos (notadamente, as fibras e proteínas), há maior sensação de saciedade, e por mais tempo. Em outras palavras: nada de passar fome.

Pontos negativos

Como a dieta é ideal não apenas para perder peso, mas também para iniciar uma reeducação alimentar, é indicada para todos – ainda assim, vale a dica de consultar um nutricionista, para que ele possa adaptar a dieta às necessidades e estilo de vida de qualquer um.

Só precisam ficar com o pé atrás aquelas pessoas que, por algum problema em particular, têm restrições alimentares: sobretudo os diabéticos e celíacos (pessoas que não podem consumir glúten).

Como seguir a Dieta do Carboidrato

A dica para acertar a dieta é aliar o consumo de carboidratos chamados “complexos” – geralmente, as versões integrais – a alimentos ricos em fibras e proteínas magras. Também vale caprichar na quantidade de água bebida diariamente, já que é ela que vai ajudar no aproveitamento das fibras.

Outra dica é lembrar de tomar alguns cuidados básicos para acelerar o metabolismo. A número um, é claro, é fazer exercícios regularmente; mas vale também lembrar de comer constantemente, nunca passando mais de três horas sem uma pequena refeição.

Dá para manter um cardápio bem caprichado, com grande variedade nas refeições. Confira algumas sugestões:

  • Café da manhã: para botar o metabolismo para “acordar”, vale aliar leite ou algum lacticínio (iogurte ou seu primo ainda mais saudável, a coalhada), na versão desnatada, a um cereal integral. Outra dica, para variar, é combinar pão integral a uma proteína magra, como uma fatia de queijo branco.
  • Almoço e jantar: nesses momentos, combine uma proteína magra (peixe ou frango, de preferência grelhados) a arroz integral, acompanhado de verduras como alface, acelga, rúcula, repolho ou couve, além de cenoura e brócolis. Para quem quiser uma alternativa prática, dá para fazer um sanduíche de pão integral com atum ou frango desfiado e aquele fiozinho de azeite. Uma delícia!
  • Lanchinhos: para os lanches intermediários (afinal, tem que comer a cada três horas, lembra?), invista nas frutas, barrinhas de cereais e lacticínios desnatados. Aproveite esses momentos para trazer variedade à sua dieta.

Resultados

A perda de peso com a dieta varia de acordo com o organismo de cada um, ficando na média entre 1 kg e 1,5 kg por semana. A grande vantagem é que não há limite máximo de tempo que essa dieta pode ser seguida, uma vez que ela não traz grandes prejuízos para o organismo.

 

 

 

 

 

 

 

No comments yet.

Deixe uma resposta

Share This